Saltar para o conteúdo principal

Peça do Mês de Outubro de 2019

 

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça

Peça do mês – Outubro
Capa para documentos

Tecido

1911

32,3 cm x 22,6 cm x 0,7 cm

CP – MA

Inv. Nº 85.124

 

No mês de Outubro homenageamos a Implantação da República e José de Mascarenhas Relvas, evocando o nonagésimo aniversário da sua morte, ocorrida a 31 de Outubro de 1929. Nesse sentido escolhemos uma peça pessoal, uma pasta de documentos. Esta é em tecido e tem as cores verde e vermelho, ainda imbuída do espírito republicano. Tem a seguinte inscrição: Ao ilustre cidadão, José Relvas, Ministro das Finanças, homenagem prestada pelo pessoal da Casa da Moeda (25/03/1911).

É deste cargo que teve que abordamos este mês, a 12 de Outubro de 1910, José Relvas vai ocupar a Pasta das Finanças, foi ocupar uma pasta onde se sentia com relativa à vontade, embora talvez tivesse preferido a dos Negócios Estrangeiros, aquela que Miguel Bombarda, João Chagas e Machado Santos tinham antes advogado que lhe fosse destinada.

Um dos projetos mais importantes enquanto, Ministro das Finanças, foi o da Reforma do Sistema Monetário (1911). É esta legislação que introduz o escudo como moeda de Portugal. Segundo Relvas A nossa unidade monetária, o real, tinha um valor muito pequeno, nada parecido com os valores das unidades monetárias dos diversos países, geralmente iguais ou superiores a um franco.

É feita a proposta que se adote como nova unidade monetária o escudo de ouro, moeda que conterá o mesmo peso de ouro fino que a moeda de 1$000 réis em ouro, à qual seria portanto inteiramente equivalente.

A presença de Relvas no Governo foi marcada por um incidente que deteriorou as suas relações com a ala afonsista do partido. Sentindo-se atingido por uma notícia do Mundo (jornal que veiculava as posições políticas de Afonso Costa), o Ministro das Finanças pediu a demissão a 22 de Março de 1911. O Governo reunido de emergência reiterou-lhe confiança, desistindo Relvas do anterior propósito. Nas eleições de Maio, aceitou a candidatura por Viseu, depois de ter recusado uma proposta vinda de Condeixa.

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça

 

 

 
 
 
 
 
 
 
voltar ao topo