Saltar para o conteúdo principal

Peça do Mês de Janeiro de 2021

 

 

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça
Peça do mês – Janeiro

A saída da missa
Aguarela
Philip Sadée

1866

73,7 cm X 62,4 cm


CP – MA
Inv. Nº 84.853

 

Iniciamos este novo ano com uma aguarela holandesa da autoria de Fhilip Sadée, datada de 1866.


O pintor holandês nasceu a 7 de Fevereiro de 1837 em Haia. Foi aos 20 anos que Sadée começou a pintar, tendo estado na Royal Academy of Art, em Haia. Em 1866, partiu com o amigo, e também pintor, Julius van de Sande Bakhuyzen para Düsseldorf, na Alemanha, onde estuda durante alguns meses. Sadée começa então a pintar cenas bíblicas e históricas, e mais tarde começa a representar a vida do dia-a-dia quando entra em contacto com a vida dos pescadores de Scheveningen; ficou fascinado com esta e começa a inspirar-se nas suas praias e dunas. As cores claras tornam-se numa das marcas do pintor.


A peça divulgada neste mês de Janeiro é precisamente uma aguarela de Philip Sadée, que data de 1866, do período que Sadée passa pela Alemanha, e que marca o início da sua carreira com as cenas religiosas. De notar que os tons usados ainda não são os tons claros que viriam a caracterizá-lo.


A aguarela é um trabalho muito pormenorizado, onde está bem patente um efeito cénico. Representa a saída da missa de uma igreja holandesa, que está rodeada de árvores.
Vêm-se várias pessoas, de várias idades: adultos e crianças, rigorosamente vestidas à época em diversos tons, destacando-se o branco, encarnado e castanho. A obra foi assinada e datada pelo artista.
A Moldura é muito simples em madeira dourada, tendo um friso levemente entalhado, com vidro
.

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça


 
 
voltar ao topo