Imprimir esta página

Peça do Mês de Janeiro de 2022

 

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça
Peça do mês – Janeiro

O Bebé 
Escultura em Mármore Esculpido
Teixeira Lopes

1897
25cm
CP – MA
Inv. Nº 84.735

 


 

A peça divulgada neste mês de janeiro é uma escultura em mármore branco, intitulada O Bebé, da autoria de António Teixeira Lopes (1866-1942). Trata-se de um busto esculpido, no qual se apresenta um bebé com uma gorjeira folheada e uma chemise com volume nas mangas e rufos nos punhos. Considera-se a possibilidade do busto ser do infante D. Luís Filipe (1887-1908), e uma encomenda da rainha-avó, D. Maria Pia (1847-1911). Apesar de não haver certezas na identificação iconográfica, há notáveis semelhanças com uma fotografia, amplamente divulgada, do príncipe ao colo da sua avó. Obra semelhante existe na Casa-Museu Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia, em barro cozido, intitulada Um Busto de Menino.
O escultor António Teixeira Lopes, nasceu em Vila Nova de Gaia, a 24 de outubro de 1866, filho do também escultor José Joaquim Teixeira Lopes e de Raquel Pereira de Meireles. Inicia a aprendizagem de escultura na oficina do seu pai, em 1881 e no ano seguinte ingressou na Academia Portuense de Belas-Artes, onde foi aluno de Soares dos Reis e Marques de Oliveira. No ano de 1885 (quando frequentava o terceiro ano do curso) muda-se para Paris para completar os seus estudos, é aluno na École des Beaux-Arts, onde teve como orientadores Gauthier e Berthet, obtendo vários prémios. Nos anos seguintes continuou a apresentar trabalhos em exposições (em Portugal e França). No ano de 1895, com projeto do seu irmão, o arquiteto José Teixeira Lopes construiu o seu atelier na Rua do Marquês de Sá da Bandeira, em Vila Nova de Gaia, onde hoje se situa a Casa-Museu Teixeira Lopes e onde se preserva uma parte significativa da sua obra.
Em 1900 participou na Exposição Universal de Paris, tendo obtido um Grand Prix e a condecoração de Cavaleiro da Legião de Honra. Esse sucesso consolidou a sua posição e, em 1901, assumiu o lugar de professor de escultura da Academia Portuense de Belas-Artes, que manteve até 1936 (ano da sua jubilação). Teixeira Lopes é autor de um conjunto importante de esculturas que se encontram em Portugal e no Brasil, das quais se destacam as portas de bronze da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro. Ao longo da sua carreira artística recebe vários prémios e condecorações. Vem a falecer com 75 anos de idade, em São Mamede de Ribatua (Alijó).
A obra de arte apresentada foi adquirida, por José Relvas (1858-1929), na 7ª Exposição do Grémio Artístico de Lisboa, no dia 15 de maio de 1897, por 200 mil reis.

 

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça