Saltar para o conteúdo principal

Peça do Mês de Outubro de 2022

 

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça
Peça do mês – Outubro

Chapéu Alto (Cartola) de José Relvas
Feltro, cartão e pele

João Alves da Costa (Chapelaria da Moda, Lisboa) 

Século XX

15 cm X 19 cm X 14,5 cm
CP – MA
Inv. Nº 8566.125

 


No mês de outubro, em que homenageamos José Relvas, no 93.º aniversário da sua morte, apresentamos um dos acessórios que utilizava quando ia a Lisboa, ao Ministério das Finanças, a sua cartola.
O chapéu alto, ou cartola é em pele preta forrado a feltro e pele. Por dentro lê-se a marca da casa Chapelaria da Moda, João Alves da Costa, 32, Rua Garrett, 34 Lisboa. Envolve a base do chapéu de forma cilíndrica uma fita de feltro também preta. As abas do chapéu são debruadas a gorgorão preto.
O Chapéu Alto, também conhecido como Cartola, foi acessório de moda masculino, utilizado entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX.
Em plena era industrial, este tipo de chapéu, adquiriu uma forma geométrica com copa alta ou média e cilíndrica-ovalada. Era feita de cartão revestido de pele com aspeto aveludado e abas curtas viradas nas extremidades laterais.
No final do século XIX, em Portugal, nas classes mais abastadas, o chapéu de coco estava na moda e o chapéu alto ficou reservado para situações de aparato. Todavia, alguns tipos de cartolas adequavam-se a qualquer hora do dia. O chapéu alto tornou-se um distintivo de ocasiões especiais ou uma marca de grandes personalidades.
O comércio desses acessórios era feito na cidade em algumas casas que duraram décadas, como é o caso da Chapelaria da Moda, em Lisboa.
Destaca-se que este chapéu poderia ter, ainda, uma grande simbologia no quotidiano, como, por exemplo, o toque no chapéu em sinal de cumprimento, o retirar do chapéu quando se entrava numa casa e especialmente numa igreja ou o atirar o chapéu ao ar como manifestação de alegria.

 

Casa dos Patudos – Museu de Alpiarça


 

  

 

voltar ao topo